Notícias

Voltar

Cavalgada

O frio e a chuva, característicos do mês de maio, deixaram a última quinta-feira, 06, nostálgica. O barro, a garoa fina, a pala, o fogo de chão e o vento minuano trouxeram inúmeras memórias e sentimentos do apreço pela cultura palmeirense. Isso porque o quinto mês do ano tem um lugar especial no coração daqueles que residem em Palmeira das Missões. O motivo? É a celebração da emancipação política do município e, sobretudo, o prestígio da arte, da música e da cultura nativista, por meio do Festival Carijo da Canção Gaúcha.
Foi neste clima típico de Carijo que a Administração Municipal deu início às festividades do Município e dos 36 anos de Festival, no distrito de Santa Terezinha, pela manhã. Na ocasião, estiveram presentes o Prefeito, Evandro Massing, o Vice-prefeito, Regis Lorenzoni, a Secretária de Educação, Cultura e Turismo, Maria Andreia Nerling, a Coordenadora do Depto de Políticas Culturais, Bianca Manfrin, e a 17° Região Tradicionalista. Recebidos pela comunidade local com o tradicional café campeiro e com um pequeno Carijo montado no pátio da Paróquia, moradores relembraram histórias da província, conhecida como berço dos ervais.
No fogo de chão, não aqueceu-se apenas o corpo, mas o coração. E neste fogo, a Chama do Carijo foi acesa! A ação de acedimento foi feita em conjunto pelo Prefeito Municipal, e pelo tradicionalista Érico Guedes Gonçalves. Do fogo, Evandro pegou uma lenha em brasa e passou ao archote segurado por Érico, acendendo a Chama, de forma simbólica, honrando as tradições. Juntos, a entregaram para o Diretor de Cavalgada, Ademar Rocha, que com o archote em mãos, conduziu os cavaleiros da 17ª Região Tradicionalista.
Dentre os tantos cavaleiros, muitos jovens e crianças, cheios de esperança e com brilho nos olhos ao participar de um momento tão simbólico para a história do município. Ademar, se emocionou ao dizer que o futuro está nas mãos dos jovens “buscamos plantar no hoje, para colher amanhã’’. Assim, a Chama partiu do Distrito Santa Terezinha e teve por destino a Prefeitura Municipal, onde ficará até o meio de maio. Posteriormente, haverá novas cavalgadas para que a Chama se movimente pela cidade, acompanhando os locais onde ocorre a programação oficial.
Na Prefeitura, foi realizada uma solenidade de abertura com autoridades locais. Ambas atividades foram repletas de emoção e a programação alternativa do Carijo da Canção Gaúcha se estende ao longo de todo mês de maio. “Nossa ideia foi fazer inúmeras atividades para a comunidade acompanhar, para que mesmo longe permaneçamos pertinho um do outro, isso tudo vai passar e quando for possível comemorar presencialmente, será muita festa e alegria, os 2 anos sem edições, serão contemplados em um’’, ressalta a secretária.
Evandro pontua que podemos não ter o evento presencialmente, contudo a Chama permanecerá acesa aquecendo nossos corações, ‘’são 147 anos de honra e amor por essa cultura que carregamos no peito’’, destaca.