Notícias

Voltar

20ª. MIP recebe mais de 50 expositores e conta com espaço para ONGs e artesãs do município

A vigésima edição da Mostra apresenta empresas, organizações não governamentais e serviços de diversos setores, como a ONG Meninos e Meninas de Rua que atua com a realização de projetos sociais no município desde os anos 2000

A Mostra da Indústria, Agroindústria, Comércio e Artesanato de Palmeira das Missões (MIP) retorna ao Carijo da Canção Gaúcha em sua vigésima edição. A feira recebe empresas, microempreendedores individuais e instituições de variados setores, com o intuito de alavancar e inovar as atividades de empreendedorismo nesses serviços.

O evento é organizado pela Prefeitura Municipal de Palmeira das Missões, juntamente com a Associação Comercial Agro Industrial e Serviços de Palmeira das Missões (ACAIP). Também, conta com o apoio da Câmara de Vereadores de Palmeira das Missões e patrocínio do Sicredi.

A diversidade dos estandes presentes na MIP vai desde serviços de comunicação, internet, alimentação, artesanato, produtos coloniais, organizações não governamentais, cooperativas de crédito municipais, a Universidade Federal de Santa Maria - Campus de Palmeira das Missões e outros. A feira acontece entre os dias 26 e 29 de maio, e teve sua abertura oficial com presença das autoridades na manhã de quinta-feira.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura Municipal de Palmeira das Missões, Jerônimo Cecatto, relata que a Secretaria do Desenvolvimento Econômico está preparando algumas inovações para as próximas edições da Mostra. O objetivo é criar uma porta de entrada para os empreendedores no município, em especial os médios, pequenos e microempreendedores, para que eles encontrem em um único espaço físico o maior número de serviços possíveis, como ambiente de co-working e workshops, o PROCON, a Receita Federal e a sala do empreendedor – que possui grande importância, em virtude da parceria que a MIP possui com o Sebrae. Mais ainda, o secretário prevê o lançamento de um programa de micro crédito no município.

“Estamos trabalhando a parte da desburocratização, e o município lançará, vinculado à Lei de Liberdade Econômica, um projeto para obtenção de alvará automático por parte dos empreendedores. Então, tudo isso vai acelerar os negócios no município e certamente impactar a feira do ano seguinte, para que ela fique cada vez mais forte e nós possamos fazer com que a MIP também se torne uma expoente no estado, demonstre a sua força, cresça cada vez mais e atinja um patamar semelhante ao do festival, que já é reconhecido não só regionalmente, mas a nível estadual”, pontua Cecatto.

ONG Meninos e Meninas de Rua participa da XX Mostra da Indústria, Agroindústria, Comércio e Artesanato de Palmeira das Missões (MIP)

Entre os diversos estandes a serem conhecidos na MIP, o da ONG Meninos e Meninas de Rua chama atenção pelo compromisso com o desenvolvimento de ações sociais para crianças e adolescentes de Palmeira das Missões. A organização existe desde os anos 2000, e foi uma das primeiras entidades voltadas para a realização de ações de solidariedade em prol das políticas públicas para as populações excluídas, junto à Pastoral da Criança, que incentivou a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) por meio de inúmeras lutas e reivindicações.

Vera Rangel, mais conhecida como Verinha na cidade, é líder da ONG e conta que o objetivo da entidade é a defesa dos direitos da criança e do adolescente e a busca de oportunidades para inseri-los no mercado de trabalho. Ademais, a Meninos e Meninas de Rua se envolve com projetos em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria - Campus de Palmeira das Missões, para a realização de oficinas de computação e produção artesanal de roupas, agasalhos e cobertores para famílias carentes do município.

Além dos trabalhos de cunho profissionalizante, a ONG oferece a possibilidade de seus participantes realizarem esportes, dança e reforço escolar. Também, possui um compromisso com a cultura afro, e assim confecciona panos de prato customizados com adereços africanos e bonecas negras. O lucro obtido com a venda dessas peças é revertido para o pagamento das contas da organização e para a compra de alimentos para as famílias mais carentes da região.

Felipe Gomes Machado

Luiz Sérgio de Lima Cézar

Foto: Victória Silva da Veiga

Projeto de Extensão em colaboração com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Palmeira das Missões.